​Lição de cidadania social e ambiental leva alimentação saudável à comunidade de Piraquara

Ideia simples, responsabilidade social, alimentação saudável e educação ambiental resumem o projeto Horta Cidadã, desenvolvido por alunos do Colégio Cidadão do Amanhã, de Piraquara, Região Metropolitana de Curitiba (PR), sob a coordenação da professora de biologia e mestre em bioética Flávia Roberta Amend. A iniciativa foi apresentada no II Seminário Internacional de Práticas Pedagógicas Inovadoras, realizado pela Editora Positivo, e conquistou o primeiro lugar no júri popular da Feira Virtual de Ciências do Portal Educacional Positivo.

Tudo começou em março de 2016, quando Flávia sugeriu à sua turma trabalhar com um projeto interdisciplinar, que envolvesse aspectos sociais e ambientais, para melhorar a qualidade de vida dos moradores no entorno do colégio por meio do consumo de vegetais e legumes produzidos e doados pelos estudantes. “Os estudantes aceitaram a ideia na hora, com muito carinho”, lembra. “Pretendemos aproximar a comunidade do convívio escolar, conscientizar sobre a importância de uma alimentação equilibrada e ensinar os pais ou responsáveis como utilizar os alimentos de forma integral numa oficina de culinária de reaproveitamento”, explica a professora. O projeto já conta com 12 canteiros com plantação de alface, espinafre, couve, salsa e tomate cereja. A colheita tem beneficiado 30 famílias que moram no Jardim Primavera, e a intenção é ampliar o número de pessoas neste ano.

Mãos na terra

A equipe do projeto é formada pelos alunos Caroline Santos de Souza, Elinéia da Rosa Cordova, Gabriel José Barão Jess, Laura de Freitas Belão, Laura Catarina Ribeiro de Melo, Rodrigo Cesar de Almeida Cristofolli e Sibele Marques Schmitz. Todos se envolveram desde o começo do projeto: limparam o terreno cedido pelo colégio, prepararam os canteiros usando garrafas pets, adubaram a terra preta com húmus de minhoca. A água para irrigação das plantas foi coletada diretamente da chuva por uma cisterna e galões de água. Para tornar o solo mais fértil, a equipe desenvolveu uma composteira. E para aproveitar melhor o espaço também foi preparada uma horta vertical.

O estudante Gabriel Jess afirma que a experiência tem sido muito gratificante. “No início não tínhamos noção de que o projeto iria tomar a proporção que acabou tomando. Fico muito feliz em saber que conseguimos atingir a meta principal que era poder ajudar pessoas da comunidade”, observa. Para ele, o melhor momento de todo o processo foi a entrega dos alimentos. “Foi prazeroso ver o sorriso no rosto das crianças quando ganharam uma simples cabeça de alface. Percebi que realmente estávamos fazendo a diferença ali”.

A sensação de dever cumprido também é compartilhada pela aluna Caroline Santos de Souza. “Participar do projeto fez com que cada um dos integrantes crescesse e amadurecesse. Tenho muito orgulho de fazer o bem ao próximo e ser exemplo para as pessoas”, ressalta. Segundo ela, o resultado foi sensacional. “Ajudamos pessoas, ensinamos e fomos ensinados”, observa. No momento da entrega de alimentos, Caroline percebeu que valeu a pena cada esforço. “O sorriso das crianças fez valer por todas as dificuldades que enfrentamos e superamos. A lição mais importante que vamos levar com a gente é sempre fazer o bem ao próximo”, afirma.

 

Facebook Comments