Como conciliar qualidade e custos com a implantação da nova IATF 16949:2016?

Paula Baptista – Consultora Grupo Verde Ghaia

Um grande desafio das automotivas está sendo a adequação à nova norma IATF 16949:2016 que substitui a antiga norma TS 16949. A nova norma vem com intuito de ser implementada juntamente à norma ISO 9001:2015 com a abordagem de gestão de riscos, planejamento estratégico e muito mais focada no cliente e seus requisitos. A nova versão inclusive conta com a parte de mudanças que envolvem tecnologia automobilística e os riscos e oportunidades que essa visão pode trazer aos consumidores.

Com tanta inovação, as empresas têm um grande desafio, o de conciliar o custo de implantação ao custo de produção tendo em vista um mercado não tão atrativo no momento. A obrigação das empresas que pretendem manter o certificado é realizar a transição até setembro de 2018.

Uma das alternativas utilizadas pelos clientes da Verde Ghaia é realizar a migração via consultoria online, mitigando os custos de logística, treinamento e otimizando o tempo de implantação dentro da organização.

A exigência dos clientes obrigou a IATF revisar a norma, no entanto, quanto custará para adequação ao novo padrão? A recomendação da equipe de consultoria da Verde Ghaia é realizar a migração o mais rápido possível aproveitando a revisão da 9001 e além disso, planejar bem a migração para que não haja retrabalhos e para que a empresa consiga aproveitar e absorver as mudanças da melhor forma possível visando ter retorno dos custos de adequação e implementação o quanto antes.

O que as organizações precisam entender é que realmente haverá um custo maior agora, mas convertidos em qualidade, satisfação do cliente e otimização de processos em um futuro próximo. O que consequentemente traz confiabilidade aos clientes aumentando o faturamento, pois, quando falamos em indústria automotiva, estamos falando diretamente de segurança, o que neste cenário reflete melhoria contínua e principalmente prevenção de defeitos.

Uma outra vertente importante da nova norma é a questão da gestão de fornecedores que significativamente traz mudanças ao sistema de gestão. O que a norma enfatiza é a responsabilidade pelos fornecedores e a questão da influência que os mesmos possuem sobre a qualidade do produto, tempo de entrega, garantia e por fim, tudo isso reflete a satisfação do cliente.

Estudando a norma como um todo, podemos ver que a grande diferença pode ser traduzida a somente uma só palavra: sustentabilidade! Então, recomendamos que sejam verificadas alternativas eficazes de implantação e manutenção do sistema de gestão da qualidade automotiva.

Não restam dúvidas de que com a nova versão da norma, muitas empresas terão uma visão de que não vale a pena manter a certificação ou que nunca terão o devido retorno com a implementação, mas cabe análise a longo prazo dos retornos que a norma traz para as organizações sem contar que devido a esta visão distorcida ou até mesmo devido ao foco na redução de custos, pode-se haver uma maior seleção natural das empresas prestadoras de serviços automobilísticos, então, quem sabe não está aí uma boa e grande oportunidade para o seu negócio?

Views All Time
Views All Time
38
Views Today
Views Today
1
Facebook Comments