Ferramentas para garantir a qualidade nas empresas

A palavra qualidade se define de muitas maneiras, mas podemos dizer que é o conjunto de características de um produto ou serviço que lhe conferem aptidão para satisfazer as necessidades do cliente de acordo com a conformidade com suas especificações.

Em todos os processos, a ocorrência de desvios é inevitável. Caso esses desvios extrapolem determinados patamares, passam a construir problemas. Controlar a qualidade ou promover melhoria contínua é ter o domínio desses desvios, é monitorá-los, minimizá-los ou evitá-los.

Porém, a monitoração de todas as variáveis é impraticável ou é realizada de forma ineficaz e os problemas acabam acontecendo. Neste caso, torna-se necessário encontrar as causas do inconveniente, e em seguida, a solução, o mais breve possível.

O esquema mostra os 7 princípios da Qualidade, que quando utilizados garantem o sucesso dos processos:

Imagem inline 1

Para encontrar a causa dos desvios e definir a solução, deve-se utilizar técnicas adequadas, que possam gerar conclusões precisas, confiáveis e com base científica. As ferramentas da qualidade podem auxiliar neste processo, estas ferramentas ajudam no trabalho em equipe, contribuem com ideias e sugestões de maneira efetiva, classificam e analisam dados, fazem as pessoas pensarem de forma criativa e aumentam a efetividade do seu trabalho.

Tem-se várias teorias no mercado, algumas mais simples e outras mais complexas que permitem trabalhar e analisar dados de forma quantitativa e qualitativa. Abaixo, temos alguns exemplos de técnicas para encontrar a causa dos problemas:

– Brainstorming: também chamada de “tempestade de ideias”, é uma técnica de dinâmica de grupo para geração de novas ideias, conceitos e soluções para qualquer assunto ou problema, num ambiente livre de críticas e de restrições à imaginação.

– 5 Porquês: faz-se a pergunta “por que o problema ocorreu” por cinco vezes. Dessa forma, é possível encontrar raiz do problema.

– Diagrama de Ishikawa: é também conhecido como espinha-de-peixe, diagrama causa e efeito ou diagrama 6M. Sua estrutura permite classificar as causas dos problemas em seis tipos diferentes (Método, Matéria-prima, Mão-de-obra, Máquinas, Medição, Meio ambiente) e identificar as oportunidades de melhoria.

– Diagrama de Pareto: é uma configuração especial de gráfico de barras verticais, em que os itens analisados são dispostos em ordem decrescente de ocorrência. Significa que na maioria das vezes, as situações apresentam alguns poucos pontos representando e contribuindo muito, enquanto muitos pontos outros influenciando e contribuindo pouco.

– GUT (Gravidade Urgência e Tendência): é usada para identificar a causa principal dentre um conjunto de causas apontadas. Esta técnica foi desenvolvida com objetivo de orientar decisões mais complexas.

– MASP: é uma técnica dinâmica e flexível na busca de soluções para uma determinada situação, na qual, tem-se a priorização do problema, a divisão do problema em partes que possam ser analisáveis e verificações das situações que necessitam de atenção. A solução de problema começa por sua identificação, continua por sua análise e termina com a tomada de decisão.

Estas são as técnicas mais utilizadas, para conhecê-las detalhadamente entre em contato com a Verde Ghaia através do link https://www.consultoriaiso.org/

Raissa Osaki Q. Urzedo. 

Views All Time
Views All Time
55
Views Today
Views Today
1
Facebook Comments